2019 - JANEIRO - 9 - Liturgia Católica Apostólica Romana

- AD MAIOREM DEI GLORIAM -
Ir para o conteúdo
MISSAL > LITURGIA DO DIA
Liturgia Diária
4ª-FEIRA DEPOIS DA EPIFANIA – NATAL


Se nos amamos uns aos outros, Deus permanece conosco.

Leitura da Primeira Carta de São João 4,11-18

11 Caríssimos, se Deus nos amou assim, nós também devemos amar-nos uns aos outros.
12 Ninguém jamais viu a Deus. Se nos amamos uns aos outros, Deus permanece conosco e seu amor é plenamente realizado entre nós.
13 A prova de que permanecemos com ele, e ele conosco, é que ele nos deu o seu Espírito.
14 E nós vimos, e damos testemunho, que o Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo.
15 Todo aquele que proclama que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece com ele, e ele com Deus.
16 E nós conhecemos o amor que Deus tem para conosco, e acreditamos nele. Deus é amor: quem permanece no amor, permanece com Deus, e Deus permanece com ele.
17 Nisto se realiza plenamente o seu amor para conosco: em nós termos plena confiança no dia do julgamento, porque, tal como Jesus, nós somos neste mundo.
18 No amor não há temor. Ao contrário, o perfeito amor lança fora o temor, pois o temor implica castigo, e aquele que teme não chegou à perfeição do amor.
Palavra do Senhor.


R. As nações de toda a terra, hão de adorar-vos, ó Senhor!

1Dai ao Rei vossos poderes, Senhor Deus,*
vossa justiça ao descendente da realeza!
2Com justiça ele governe o vosso povo,*
com eqüidade ele julgue os vossos pobres.
R.

10Os reis de Társis e das ilhas hão de vir*
e oferecer-lhes seus presentes e seus dons;
e também os reis de Seba e de Sabá*
hão de trazer-lhe oferendas e tributos.
11Os reis de toda a terra hão de adorá-lo,*
e todas as nações hão de servi-lo.
R.

12Libertará o indigente que suplica,*
e o pobre ao qual ninguém quer ajudar.
13Terá pena do indigente e do infeliz,*
e a vida dos humildes salvará.
R.


Viram Jesus andando sobre as águas.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 6,45-52

Depois de saciar os cinco mil homens,
45 Jesus obrigou os discípulos a entrarem na barca e irem na frente para Betsaida, na outra margem, enquanto ele despedia a multidão.
46 Logo depois de se despedir deles, subiu ao monte para rezar.
47 Ao anoitecer, a barca estava no meio do mar e Jesus sozinho em terra.
48 Ele viu os discípulos cansados de remar, porque o vento era contrário. Então, pelas três da madrugada, Jesus foi até eles andando sobre as águas, e queria passar na frente deles.
49 Quando os discípulos o viram andando sobre o mar, pensaram que era um fantasma e começaram a gritar.
50 Com efeito, todos o tinham visto e ficaram assustados. Mas Jesus logo falou: ‘Coragem, sou eu! Não tenhais medo!’
51 Então subiu com eles na barca. E o vento cessou. Mas os discípulos ficaram ainda mais espantados,
52 porque não tinham compreendido nada a respeito dos pães. O coração deles estava endurecido.
Palavra da Salvação.




REFLEXÃO - PADRE JOÃO LUÍS FÁVERO - CAMPINAS


“As nações de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor!”
Mc 6, 45-52

Depois de ter realizado o gesto generoso da partilha e da multiplicação dos pães, Jesus despede a multidão e envia os discípulos para que entrem na barca e atravessem para o outro lado do mar.
A barca e a travessia, indicam a missão confiada aos discípulos, e Jesus sobe o monte para rezar; agradece o milagre realizado e intercede pelos discípulos missionários. É a Igreja missionária e acolhedora.
O coração endurecido dos discípulos impediu de perceberem a presença de Jesus, junto deles, no momento da tempestade. Julgam ser um fantasma e se puseram a gritar, por lhes faltarem a sensibilidade da fé, a esperança e a coragem, se deram conta de estarem sozinhos.
Por vezes se faz noite, nos sentimos na solidão e imaginamos que as dificuldades são insuperáveis. Isto acontece quando Jesus não está em nosso barco.
Jesus vem ao nosso encontro caminhando sobre as águas. De fato, caminhar sobre as águas é uma prerrogativa divina, mas os discípulos tomados pelo medo e a insegurança, imaginam ver um fantasma.  
A voz de Jesus ressoa suave, “Sou eu”, os tranquiliza. É lembrado aos discípulos, “Não tenham medo”, e tudo vai se aquietando.
Jesus é maior que nossas fraquezas, pecados e medos. Enquanto as esperanças humanas são muito frágeis a esperança cristã é certeza. Ela nunca decepciona! A barca onde navegamos é dirigida pelo Senhor. Tempestades e noites não nos assustam.

Rezemos: Põe tua mão na mão do meu Senhor da Galileia. Põe tua mão na mão do meu Senhor que acalmar o Mar. Meu Jesus que cuida de mim, noite e dia sem cessar. Põe tua mão, na mão do meu Senhor que acalma o Mar.

Deus abençoe você e sua família.

REFLEXÃO - FREI RINALDO STECANELLA, OSM


Bom dia. Deus abençoe sua preciosa vida nesta quarta-feira. Que você receba todas as bençãos de Deus para seguir adiante com amor e fé! Que em cada gesto e ação, com cada pessoa que encontrar...Deus esteja do seu lado. Que seu dia seja pleno!!

SALMO 70

"É em vós, Senhor, que procuro meu refúgio; que minha esperança não seja para sempre confundida.*
2.Por vossa justiça, livrai-me, libertai-me; inclinai para mim vossos ouvidos e salvai-me.
3.Sede-me uma rocha protetora, uma cidadela forte para me abrigar: e vós me salvareis, porque sois meu rochedo e minha fortaleza.
4.Meu Deus, livrai-me das mãos do iníquo, das garras do inimigo e do opressor,
5.porque vós sois, ó meu Deus, minha esperança. Senhor, desde a juventude vós sois minha confiança.
6.Em vós eu me apoiei desde que nasci, desde o seio materno sois meu protetor; em vós eu sempre esperei.
7.Tornei-me para a turba um objeto de admiração, mas vós tendes sido meu poderoso apoio.
8.Minha boca andava cheia de vossos louvores, cantando continuamente vossa glória.
9.Na minha velhice não me rejeiteis, ao declinar de minhas forças não me abandoneis.
10.Porque falam de mim meus inimigos e os que me observam conspiram contra mim,
11.dizendo: “Deus o abandonou; persegui-o e prendei-o, porque não há ninguém para livrá-lo”.
12.Ó Deus, não vos afasteis de mim. Meu Deus, apressai-vos em me socorrer.
13.Sejam confundidos e pereçam os que atentam contra minha vida, sejam cobertos de vergonha e confusão os que procuram minha desgraça.
14.Eu, porém, hei de esperar sempre, e, dia após dia, vos louvarei mais.
15.Minha boca proclamará vossa justiça e vossos auxílios de todos os dias, sem poder enumerá-los todos.
16.Os portentos de Deus eu narrarei, só a vossa justiça hei de proclamar, Senhor.
17.Vós me tendes instruído, ó Deus, desde minha juventude, e até hoje publico as vossas maravilhas.
18.Na velhice e até os cabelos brancos, ó Deus, não me abandoneis, a fim de que eu anuncie à geração presente a força de vosso braço, e vosso poder à geração vindoura,
19.e vossa justiça, ó Deus, que se eleva à altura do céu, pela qual vós fizestes coisas grandiosas. Senhor, quem vos é comparável?
20.Vós me fizestes passar por numerosas e amargas tribulações para, de novo, me fazer viver e dos abismos da terra novamente me tirar.
21.Aumentai minha grandeza, e de novo consolai-me. 22.Celebrarei então vossa fidelidade nas cordas da lira, eu vos cantarei na harpa, ó Santo de Israel.*
23.Meus lábios e minha alma que resgatastes exultarão de alegria quando eu cantar a vossa glória.
24.E, dia após dia, também minha língua exaltará vossa justiça, porque ficaram cobertos de vergonha e confusão aqueles que buscavam minha perdição."

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém!

Com carinho e bençãos
Frei Rinaldo, osm
PUBLICIDADE
- Totus Tuus -
Voltar para o conteúdo