21 de setembro de 2018 - Liturgia Católica Apostólica Romana

www.liturgiacatolica.com
www.liturgiacatolica.com
Ir para o conteúdo

21 de setembro de 2018

LITURGIA DIÁRIA > 2018 > SETEMBRO
Canal Mistagogia
É com enorme satisfação que informamos aos usuários e colaboradores de nosso site, que a partir do dia 19 firmamos parceria com o canal Mistagogia, do Youtube.
Aos poucos, os nossos vídeos serão migrados para o canal deles, e novos conteúdos serão produzidos em parceria, com maior qualidade e diversidade.
Queremos registrar a nossa gratidão a todos os que colaboraram com esse processo de comunhão, que certamente será dará frutos para a Maior Glória de Deus.
Se você quiser ver o conteúdo disponível até o momento no Canal Mistagogia acesse:
https://www.youtube.com/channel/UCwyaVlqGhykmGLgWwnZaL9w?view_as=subscriber


São Mateus, Apóstolo e Evangelista . Festa
21 de Setembro de 2018
Cor: Vermelho



1ª Leitura - Ef 4,1-7.11-13

Foi Cristo quem instituiu alguns como apóstolos,
outros como evangelistas.

Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios 4,1-7.11-13

Irmãos:
1 Eu, prisioneiro no Senhor, vos exorto a caminhardes de acordo com a vocação que recebestes:
2 Com toda a humildade e mansidão, suportai-vos uns aos outros com paciência, no amor.
3 Aplicai-vos a guardar a unidade do espírito pelo vínculo da paz.
4 Há um só Corpo e um só Espírito, como também é uma só a esperança à qual fostes chamados.
5 Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo,
6 um só Deus e Pai de todos, que reina sobre todos, age por meio de todos e permanece em todos.
7 Cada um de nós recebeu a graça na medida em que Cristo lha deu.
11 E foi ele quem instituiu alguns como apóstolos, outros como profetas, outros ainda como evangelistas, outros, enfim, como pastores e mestres.
12 Assim, ele capacitou os santos para o ministério, para edificar o corpo de Cristo,
13 até que cheguemos todos juntos à unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, ao estado do homem perfeito e à estatura de Cristo em sua plenitude.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 18(19A),2-3.4-5 (R. 5a)

R. Seu som ressoa e se espalha em toda a terra.

2Os céus proclamam a glória do Senhor, *
e o firmamento, a obra de suas mãos;
3o dia ao dia transmite esta mensagem, *
a noite à noite publica esta notícia.R.

4Não são discursos nem frases ou palavras, *
nem são vozes que possam ser ouvidas;
5seu som ressoa e se espalha em toda a terra, *
chega aos confins do universo a sua voz.R.
Evangelho - Mt 9,9-13

Não vim para chamar os justos mas os pecadores.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 9,9-13

Naquele tempo:
9 Partindo dali, Jesus viu um homem chamado Mateus, sentado na coletoria de impostos, e disse-lhe: 'Segue-me!' Ele se levantou e seguiu a Jesus.
10 Enquanto Jesus estava à mesa, em casa de Mateus, vieram muitos cobradores de impostos e pecadores e sentaram-se à mesa com Jesus e seus discípulos.
11 Alguns fariseus viram isso e perguntaram aos discípulos: 'Por que vosso mestre come com os cobradores de impostos e pecadores?'
12 Jesus ouviu a pergunta e respondeu: 'Aqueles que têm saúde nóo precisam de médico, mas sim os doentes.
13 Aprendei, pois, o que significa: `Quero misericórdia e não sacrifício'. De fato, eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores'.
Palavra da Salvação.



REFLEXÃO - PADRE JOÃO LUÍS FÁVERO

“Seu som ressoa e se espalha em toda a terra”

Mt 9, 9-13

Hoje celebramos a festa de são Mateus, Apóstolo e Evangelista. Sua profissão era cobrador de impostos, ele prestava serviço aos ocupantes romanos. Os cobradores de impostos eram malvistos, tratados como impuros, pecadores públicos e acabavam sendo desprezados pelos judeus.
Jesus veio para oferecer a salvação a todos, não se deixava levar pelos preconceitos. Jesus olha diferente! Onde viam um pecador, um traidor, Ele viu um anunciador do Evangelho e não hesitou em chamá-lo para o seguimento.
Prontamente, Mateus deixou o oficio e O seguiu. Em seguida, Jesus toma uma refeição com todo o tipo de pecadores o que foi motivo de escândalo para os fariseus. Certamente uma cena chocante para os religiosos da época, mas a missão de Jesus era resgatar as ovelhas perdidas: “’Quero misericórdia, e não sacrifício’. Porque eu não vim chamar os justos e sim os pecadores”.
Mateus escreveu o Evangelho que leva o seu nome. É o Evangelho do Reino de Deus, do cumprimento em Cristo da Antiga Aliança. É o Evangelho do Sermão da Montanha, das Parábolas do reino e do Juízo Final. Escrevendo para os judeu-cristãos, insiste no Messianismo de Jesus e na realização perfeita das promessas do Antigo Testamento, a justiça centrada no amor.

Rezemos: Senhor nos dê a disposição para o fiel seguimento de Jesus Cristo. O que eu preciso abandonar para esse seguimento? Quero ser um discípulo missionário e aprender a ser misericordioso.

Deus abençoe você e sua família.

Padre João Luiz Fávero
Paróquia Nossa Senhora das Dores
Cambuí - Campinas - SP

REFLEXÃO - FREI RINALDO STECANELLA, OSM

Bom dia. Deus abençoe você nesta fascinante jornada de Sexta-feira. Hoje é dia do Evangelista São Mateus, o cobrador e impostos que teve sua vida transformada pelo olhar misericordioso de Jesus. Jesus transforma vidas!! Experimente, durante todo este dia, o amor e a presença de Deus que está e estará sempre ao seu lado. Vá dizendo para você mesmo neste clima de oração: Deus é o meu escudo e proteção. Ele é a minha força e o meu amparo. Com Ele tudo posso! O meu dia será abençoado porque Deus é a minha benção... Não deixarei o medo, o desespero, a tristeza, a mágoa, o mal...invadirem a minha alma e o meu ânimo. Nada vai me separar desse amor de Deus. Reze assim...
Que seu dia seja, portanto, muito especial..
Vamos rezar?

Salmo 31

— Feliz o homem que foi perdoado e cuja falta já foi encoberta! Feliz o homem a quem o Senhor não olha mais como sendo culpado, e em cuja alma não há falsidade!

— Eu confessei, afinal, meu pecado, e minha falta vos fiz conhecer. Disse: “Eu irei confessar meu pecado!” E perdoastes, Senhor, minha falta.

— Todo fiel pode, assim, invocar-vos, durante o tempo da angústia e aflição, porque, ainda que irrompam as águas, não poderão atingi-lo jamais.

— Sois para mim proteção e refúgio; na minha angústia me haveis de salvar, e envolvereis a minha alma no gozo da salvação que me vem só de vós.

Com carinho e bençãos

Frei Rinaldo, osm



SOBRE A DATA COMEMORATIVA


Mateus (evangelista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

São Mateus, Mateus Evangelista ou Mateus Apóstolo (מתי/מתתיהו, "Dom de Javé" ou "Presente de Deus", hebraico padrão e vocalização de Tibérias: Mattay ou Mattiyahu; grego da Septuaginta Ματθαιος, Matthaios; grego moderno: Ματθαίος, Matthaíos) é, pelo relato dos Padres da Igreja, o autor do Evangelho de Mateus e um dos Doze Apóstolos.

Adicionalmente, Jerónimo (em De Viris Illustribus, cap 3) e Eusébio de Cesareia citam Mateus como autor do Evangelho dos Hebreus.


Identidade e primeiros anos

Entre os primeiros seguidores e apóstolos de Jesus, Mateus é mencionado em Mateus 9:9 e Mateus 10:3 como tendo sido um coletor de impostos de Cafarnaum que foi convidado para o círculo dos Doze por Jesus. Ele também é mencionado como um dos doze apóstolos, embora sem a menção de sua profissão anterior, em Marcos 3:18, Lucas 6:15 e Atos 1:13. Ele é geralmente identificado como sendo o Levi, filho de Alfeu, também coletor de impostos e que é citado em Marcos 2:14 e Lucas 5:27.


Caravaggio, São Mateus e o Anjo.

Durante a ocupação romana, que iniciou em 63 a.C. com a conquista de Pompeu, Mateus coletava impostos do povo hebreu para Herodes Antipas, o tetrarca da Galileia. Sua coletoria estava localizada em Cafarnaum. Judeus que enriqueciam desta maneira eram desprezados e considerados párias. Porém, como um coletor de impostos, ele deve ter sido alfabetizado em aramaico (ainda que provavelmente não em grego nem em latim)

Foi neste cenário, perto de onde hoje está Almagor, que Jesus convidou Mateus para ser um dos Doze Apóstolos. Após o chamado, Mateus convidou Jesus para um banquete em sua casa. Ao ver isto, os escribas e os fariseus criticaram Jesus por cear com coletores de impostos e pecadores. A provocação fez Jesus responder, «Não vim chamar os justos, mas os pecadores ao arrependimento.» (Lucas 5:29).


O ministério de Mateus

O ministério de Mateus no Novo Testamento é bastante complexo de atestar. Quando ele é mencionado, é geralmente junto com Tomé. Como discípulo, ele seguiu Cristo e foi uma das testemunhas da Ressurreição e da Ascensão. Depois, Mateus, Maria, Tiago e outros seguidores próximos a Jesus se recolheram ao cenáculo em Jerusalém. Na mesma época, Tiago sucedeu a Jesus como líder da igreja de Jerusalém.

Eles permaneceram nas redondezas de Jerusalém e proclamaram que Jesus, filho presuntivo do carpinteiro José, era o Messias prometido nas profecias. Acredita-se que estes primeiros cristãos judeus eram chamados de nazarenos:pp. 597&722. É quase certo que Mateus era um deles, uma vez que tanto o Novo Testamento quanto o Talmud assim atestam.

Mateus pregou por quinze anos o Evangelho em hebraico para a comunidade judaica na Judeia. Mais tarde, ele viajaria fora da judeia para outras provincias romanas. (presumivelmente seguindo o ordenamento de Jesus em Mateus 28:16-20) e espalhou os ensinamentos de Jesus entre os etíopes, macedonianos, persas e partos. Tanto a Igreja Católica quanto a Ortodoxa sustentam a crença tradicional de que ele tenha morrido mártir na Etiópia.


O Evangelho de Mateus

Os cristãos do tempo de Mateus ainda se consideravam judeus e, como tais, eles adoravam no Templo e reverenciavam a Lei dada por Deus a Moisés. Eles também reverenciavam uma tradição oral chamada Torah Shebeal Peh, que interpretava a lei escrita. Foi neste contexto cultural (chamado de Sitz im Leben) que a tradição oral cristã nasceu, conforme Jesus e rabinos cristãos desenvolveram a "mensagem" (evangelios) oral interpretando a lei escrita.

Quando o Segundo Templo em Jerusalém foi destruído em 70 d.C., esta tradição oral não era mais possível e se tornou necessário escrevê-la, o que ocorreu na Mishnah (parte do que seria posteriormente o Talmude). Acredita-se que Mateus traduziu a "tradição oral cristã" (ou Logia) na forma escrita antes de partir para Roma.

Orígenes afirma que o primeiro evangelho foi escrito por Mateus. Este evangelho foi escrito em hebraico em Jerusalém para ser utilizado por cristãos-judeus e traduzido para o grego, embora esta não tenha sobrevivido. Uma cópia do original hebraico era mantido na Biblioteca Teológica de Cesareia Marítima. A comunidade nazarena transcreveu uma cópia para Jerónimo, que a utilizou em sua obra De Viris Illustribus. O Evangelho de Mateus era então chamado de "Evangelho dos Hebreus" ou, às vezes, "Evangelho dos Apóstolos" e acredita-se que ele foi o original "Mateus grego" encontrado na Bíblia. Porém, esta interpretação foi contestada por estudiosos modernos como Bart Ehrman e James Edwards.

Os padres da Igreja Epifânio de Salamina e Jerônimo de Estridão mencionam um evangelho primordial, o hoje perdido Evangelho dos Hebreus, que foi parcialmente preservado nos escritos deles, e que teria sido escrito por Mateus. Epifânio porém não afirma por si que o autor seria Mateus, ele apenas afirma que esta era a crença dos heréticos Ebionitas. Muitos estudiosos hoje em dia, notavelmente Raymond E. Brown, acreditam que "o evangelho canônico de Mateus foi escrito em grego por alguém que não foi testemunha ocular e cujo nome é desconhecido para nós e que dependia de fontes como o Evangelho de Marcos e a fonte Q", uma teoria conhecida como Prioridade de Marcos. Há opiniões divergentes, como a de Craig Blomberg.


PUBLICIDADE
Voltar para o conteúdo