Ato Penitencial - Liturgia Católica Apostólica Romana

www.liturgiacatolica.com
www.liturgiacatolica.com
Ir para o conteúdo

Ato Penitencial

MISSAL ROMANO
ATO PENITENCIAL

Escolha-se uma das 4 fórmulas aqui propostas.

Segue-se o ato penitencial. O sacerdote convida os fiéis à penitência:


Fórmula 1


Pres: Irmãos, reconheçamos as nossas culpas para celebrarmos dignamente os santos mistérios.


Ou:


Pres: O Senhor Jesus, que nos convida á mesa da Palavra e da Eucaristia, nos chama á conversão. Reconheçamos ser pecadores e invoquemos com confiança a misericórdia do Pai.


Ou, especialmente aos domingos:


Pres: No dia em que celebramos a vitória de Cristo sobre o pecado e a morte, também nós somos convidados a morrer para o pecado e ressurgir para uma vida nova. Reconheçamo-nos necessitados da misericórdia do Pai.

Independente do modo usado, após um momento de silêncio, usa-se a seguinte fórmula:

Pres: Confessemos os nossos pecados:

Ass: Confesso a Deus Todo-Poderoso e a vós, irmãos, que pequei muitas vezes por pensamentos e palavras, atos e omissões, (batendo no peito*) por minha culpa, minha tão grande culpa. E peço à Virgem Maria, aos Anjos e Santos, e a vós, irmãos, que rogueis por mim a Deus, Nosso Senhor.

Segue-se a absolvição sacerdotal:

Pres: Deus Todo-Poderoso tenha compaixão de nós perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.

Ass: Amém.

4. Seguem-se as invocações:

Pres: Senhor, tende piedade de nós.

Ass: Senhor, tende piedade de nós.

Pres: Cristo, tende piedade de nós.

Ass: Cristo, tende piedade de nós.

Pres: Senhor, tende piedade de nós.

Ass: Senhor, tende piedade de nós.



Fórmula 2

Pres: No início desta celebração eucarística, peçamos a conversão do coração, fonte de reconciliação e comunhão com Deus e com os irmãos e irmãs.

Ou:

Pres: De coração contrito e humilde, aproximemo-nos de Deus justo e santo, para que tenha piedade de nós pecadores.

Independente do modo usado, após um momento de silêncio, usa-se a seguinte fórmula:

Pres: Tende compaixão de nós, Senhor.

Ass: Porque somos pecadores.

Pres: Manifestai, Senhor, a vossa misericórdia.

Ass: E dai-nos a vossa salvação.

Segue-se a absolvição sacerdotal:

Pres: Deus Todo-Poderoso tenha compaixão de nós perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.

Ass: Amém.

4. Seguem-se as invocações:

Pres: Senhor, tende piedade de nós.

Ass: Senhor, tende piedade de nós.

Pres: Cristo, tende piedade de nós.

Ass: Cristo, tende piedade de nós.

Pres: Senhor, tende piedade de nós.

Ass: Senhor, tende piedade de nós.



Fórmula 3

Pres: Em Jesus Cristo, o justo, que intercede por nós e nos reconcilia com o Pai, abramos o nosso espírito ao arrependimento para sermos menos indignos de aproximar-nos da mesa do Senhor.

Ou:
Pres: O Senhor disse: “Quem dentre vós estiver sem pecado, atire a primeira pedra”. Reconheçamo-nos todos pecadores e perdoemo-nos mutuamente do fundo do coração.

Após um momento de silêncio o sacerdote ou outro ministro propõe as seguintes invocações ou outras semelhantes com Kyrie eleison (Senhor, tende piedade de nós):

* Invocações alternativas para os diversos tempos(Clique aqui)

Ou faça-se a fórmula comum:


Pres: Senhor, que viestes salvar os corações arrependidos, tende piedade de nós.

Ass: Senhor, tende piedade de nós.

Pres: Cristo, que viestes chamar os pecadores, tende piedade de nós.

Ass: Cristo, tende piedade de nós.

Pres: Senhor, que intercedeis p nós junto do Pai, tende piedade de nós.

Ass: Senhor, tende piedade de nós.


Segue-se a absolvição sacerdotal:

Pres: Deus Todo-Poderoso tenha compaixão de nós perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.

Ass: Amém.
                                                                                                        



RITO PARA BÊNÇÃO E ASPERSÃO DA ÁGUA

1. O rito da bênção e aspersão da água pode ser realizado em qualquer igreja ou oratório, em todas as missas dominicais, mesmo quando antecipadas no sábado a tarde.
Este rito substitui todo o ato penitencial.

2. O sacerdote de pé junto à cadeira, voltado para o povo, tendo diante de si a vasilha com a água que vai ser abençoada convida o povo a rezar, com estas palavras ou outras semelhantes:

Pres: Irmãos e irmãs em Cristo, invoquemos o Senhor nosso Deus para que se digne abençoar esta água que vai ser aspergida sobre nós, recordando nosso batismo. Que ele se digne ajudar-nos para permanecermos fiéis ao Espírito que recebemos.

E, após um momento de silêncio, continua, de mãos unidas, rezando uma das seguintes fórmulas:

Pres: Deus eterno e todo-poderoso, quisestes que pela água, fonte de vida e princípio de purificação, as nossas almas fossem purificadas e recebessem o prêmio da vida eterna. Abençoai + esta água para que nos proteja neste dia que vos é consagrado, a fim de que nos livre de todos os males e possamos nos aproximar de vós com o coração puro e receber a vossa salvação. Por Cristo, nosso Senhor.

Ass: Amém.

Ou:

Pres: Senhor Deus todo-poderoso, fonte e origem de toda a vida, abençoai + esta água que vamos usar confiantes para implorar o perdão dos nossos pecados e alcançar a proteção da vossa graça contra toda doença e cilada do inimigo. Concedei, ó Deus, que por vossa misericórdia, jorrem sempre para nós as águas da salvação para que possamos nos aproximar de vós com o coração puro, e evitar todo perigo do corpo e da alma. Por Cristo, nosso Senhor.

Ass: Amém.

Ou, no Tempo Pascal:

Pres: Senhor nosso Deus, velai sobre vosso povo e, ao celebrarmos a maravilha da nossa criação e a maravilha ainda maior de nossa redenção, dignai-vos abençoar + esta água. Fostes Vós que a criastes para fecundar a terra, para lavar nossos corpos e refazer nossas forças. Também a fizestes instrumento da vossa misericórdia: por ela libertastes o vosso povo do cativeiro e aplacastes no deserto a sua sede; por ela os profetas anunciaram a nova aliança que era vosso desejo concluir com os seres humanos; por ela finalmente, consagrada pelo Cristo no Jordão, renovastes, pelo banho do novo nascimento, a nossa natureza pecadora. Que esta água seja para nós uma recordação do nosso batismo e nos faça participar da alegria dos que foram batizados na Páscoa. Por Cristo, nosso Senhor

Ass: Amém.

3. Onde a situação do lugar ou a tradição popular aconselharem manter o costume de misturar o sal à água, o sacerdote benze o sal, dizendo:

Pres: Deus de bondade, abençoai  + o sal que mandastes o profeta Eliseu lançar a água para torná-la fecunda. Fazei, ó Deus, que por toda parte onde esta mistura de água e sal for aspergida, seja afastado todo ataque do inimigo, e guarde-nos constantemente a presença do Espírito Santo.Por Cristo, nosso Senhor

Ass: Amém.

Em seguida, põe o sal na água.

4. Tomando o aspersório, o sacerdote asperge a si mesmo e aos ministros, em seguida ao clero e ao povo, percorrendo a igreja, se for oportuno.

Enquanto isso, canta-se um dos cantos seguintes, ou outro canto adequado.


Fora do Tempo pascal

Ant.1
Aspergi-me, Senhor, e serei purificado;
lavai-me, e serei mais branco do que a neve.

Ant.2
Derramarei sobre vós uma água pura, sereis purificados de todas as faltas,
e vos darei um coração novo, diz o Senhor.

Hino:
Bendito seja Deus, o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo:
em sua grande misericórdia,
ele nos fez renascer,
pela ressurreição de Jesus Cristo,
para uma esperança viva,
para uma herança incorruptível,
reservada para nós no céu,
salvação que será revelada no último dia.

No tempo pascal

Ant.1
Vi a água saindo do lado direito do templo, aleluia!
Todos a quem chega esta água
recebem a salvação e proclamam:
aleluia, aleluia!

Ant.2
Vós que sois uma raça escolhida,
sacerdócio régio e nação santa,
proclamai as maravilhas de Deus
que vos chamou das trevas à sua luz admirável,
aleluia!

Ant.3
De vosso lado, ó Cristo, jorra a fonte de água,
na qual os pecados do mundo são lavados
e a vida se renova, aleluia.

5. Voltando à cadeira e terminado o canto, o sacerdote, de pé, voltado para o povo, diz:
Pres: Deus Todo-Poderoso tenha compaixão de nós perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.
Ass: Amém.


PUBLICIDADE
App Liturgia Católica
Voltar para o conteúdo