IV. CONFERÊNCIAS EPISCOPAIS - Liturgia Católica Apostólica Romana

Ir para o conteúdo

IV. CONFERÊNCIAS EPISCOPAIS

RITUAIS > ENFERMOS

IV 

ADAPTAÇÕES QUE COMPETEM 

ÀS CONFERÊNCIAS EPISCOPAIS 



38Compete às Conferências Episcopais, em virtude da Constituição sobre a Sagrada Liturgia (n. 63b), escolher o título que, nos Rituais particulares, melhor se adapte ao título deste Ritual Romano, acomodado às necessidades de cada região, para que, depois de confirmado pela Sé Apostólica, se aplique nas respectivas regiões. 


Assim, pertence às Conferências Episcopais: 

a) Determinar as adaptações de que trata o n. 39 da Constituição sobre a Sagrada Liturgia. 

b) Considerar, com cuidado e diligência, que elementos tirados das tradições e da maneira de ser de cada povo se podem admitir; as adaptações que julgarem necessárias ou úteis proponham-nas à Sé Apostólica e introduzam-nas com o consentimento da mesma. 

c) Conservar certos elementos já existentes nos Rituais particulares que dizem respeito aos doentes, contanto que se possam conciliar com a Constituição sobre a Sagrada Liturgia e correspondam às necessidades dos tempos presentes, ou então fazer as devidas adaptações. 

d) Preparar as traduções dos textos de modo que sejam verdadeiramente acomodadas à índole das diversas línguas e à maneira de ser ou carácter dos diversos povos e culturas, acrescentando, quando for oportuno, melodias próprias para o canto. 

e) Adaptar ou completar, sendo necessário, as orientações preliminares para que a participação dos fiéis se torne consciente e ativa. 

f) Procurar que que a edição dos livros litúrgicos, ao cuidado das Conferências Episcopais, seja ordenada do modo mais conveniente ao seu uso pastoral. 


39Quando o Ritual Romano apresenta várias formas ad libitum, os Rituais particulares podem acrescentar outras fórmulas semelhantes.

  
PUBLICIDADE
Voltar para o conteúdo