Oração Eucarística I Tradução da Conferência Portuguêsa - Liturgia Católica Apostólica Romana

www.liturgiacatolica.com
www.liturgiacatolica.com
Ir para o conteúdo

Oração Eucarística I Tradução da Conferência Portuguêsa

MISSAL ROMANO > ORAÇÕES EUCARÍSTICAS
Oração Eucarística I Tradução da Conferência Portuguêsa

O sacerdote, de braços abertos, diz:

Pres: Pai de infinita misericórdia, humildemente Vos suplicamos, por Jesus Cristo, vosso Filho, nosso Senhor, Junta as mãos e diz: que Vos digneis aceitar

Traça o sinal da cruz, uma só vez, simultaneamente sobre o pão e o cálice, dizendo:

e abençoar + estes dons, esta oblação pura e santa.


De braços abertos continua:

Nós Vo-la oferecemos pela vossa Igreja santa e católica: dai-lhe a paz e congregai-a na unidade, defendei-a e governai-a em toda a terra em comunhão com o vosso servo o Papa N., o nosso Bispo N. .

Também se podem mencionar os Bispos Coadjutores e Auxiliares.

e todos os Bispos que são fiéis à verdade e professam a fé católica e apostólica.


COMEMORAÇÃO DOS VIVOS

1C: Lembrai-Vos, Senhor, dos vossos servos e servas N. e N.

Junta as mãos e ora alguns momentos por aqueles que quer recordar. Depois, de braços abertos, continua:

e de todos os que estão aqui presentes, cuja fé e dedicação ao vosso serviço bem conheceis. Por eles nós Vos oferecemos e também eles Vos oferecem este sacrifício de louvor por si e por todos os seus, pela redenção das suas almas, para a salvação e segurança que esperam, ó Deus eterno, vivo e verdadeiro.


COMEMORAÇÃO DOS SANTOS

2C: Em comunhão com toda a Igreja, veneramos a memória da gloriosa sempre Virgem Maria, Mãe do nosso Deus e Senhor, Jesus Cristo, * e também a de São José, seu esposo, e a dos bem-aventurados Apóstolos e Mártires: Pedro e Paulo, André, [Tiago, João, Tomé, Tiago, Filipe, Bartolomeu, Mateus, Simão e Tadeu; Lino, Cleto, Clemente, Sixto, Cornélio, Cipriano, Lourenço, Crisógono, João e Paulo, Cosme e Damião] e de todos os Santos. Por seus méritos e orações, concedei-nos, em tudo e sempre, auxílio e protecção. [Por Cristo, nosso Senhor. Amen.]


________________________________________________

Domingos

Em comunhão com toda a Igreja, ao celebrarmos o primeiro dia da semana, em que Nosso Senhor Jesus Cristo ressuscitou dos mortos, veneramos a memória da gloriosa sempre Virgem Maria, Mãe do nosso Deus e Senhor, Jesus Cristo, *


Natal do Senhor e sua oitava

Em comunhão com toda a Igreja, ao celebrarmos o dia santíssimo [a noite santíssima], em que a Imaculada Virgem Maria deu à luz o Salvador do mundo, veneramos a memória da mesma gloriosa sempre Virgem Maria, Mãe do nosso Deus e Senhor, Jesus Cristo, *


Epifania do Senhor

Em comunhão com toda a Igreja, ao celebrarmos o dia santíssimo em que o vosso Filho Unigénito, eterno convosco na glória, Se manifestou visivelmente na realidade da nossa carne, veneramos a memória da gloriosa sempre Virgem Maria, Mãe do nosso Deus e Senhor, Jesus Cristo, *


Quinta-Feira Santa

Em comunhão com toda a Igreja, ao celebrarmos o dia santíssimo em que Nosso Senhor Jesus Cristo Se entregou por nós, veneramos a memória da gloriosa sempre Virgem Maria, Mãe do nosso Deus e Senhor, Jesus Cristo, *


Vigília Pascal até ao Domingo II da Páscoa

Em comunhão com toda a Igreja, ao celebrarmos o dia santíssimo [a noite santíssima] da ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo a carne, veneramos a memória da gloriosa sempre Virgem Maria, Mãe do nosso Deus e Senhor, Jesus Cristo, *


Ascensão do Senhor

Em comunhão com toda a Igreja, ao celebrarmos o dia santíssimo em que Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho Unigénito, colocou à direita da vossa glória a nossa frágil natureza humana unida à sua divindade, veneramos a memória da gloriosa sempre Virgem Maria, Mãe do nosso Deus e Senhor, Jesus Cristo, *


Pentecostes

Em comunhão com toda a Igreja, ao celebrarmos o dia santíssimo de Pentecostes, em que o Espírito Santo Se manifestou aos Apóstolos em numerosas línguas de fogo, veneramos a memória da gloriosa sempre Virgem Maria, Mãe do nosso Deus e Senhor, Jesus Cristo, *

________________________________________________


De braços abertos, continua:

Pres: Aceitai benignamente, Senhor, a oblação que nós, vossos servos, com toda a vossa família, Vos apresentamos. Dai a paz aos nossos dias, livrai-nos da condenação eterna e contai-nos entre os vossos eleitos.

Junta as mãos.

[Por Cristo, nosso Senhor. Amen.]


________________________________________________

Quinta-Feira Santa

Aceitai benignamente, Senhor, a oblação que nós, vossos servos, com toda a vossa família, Vos apresentamos. Nós Vo-la oferecemos neste dia em que Nosso Senhor Jesus Cristo confiou aos seus discípulos a celebração dos mistérios do seu Corpo e Sangue. Dai a paz aos nossos dias, livrai-nos da condenação eterna e contai-nos entre os vossos eleitos. [Por Cristo, nosso Senhor. Amen.]


Vigília Pascal até ao Domingo II da Páscoa

Aceitai benignamente, Senhor, a oblação que nós, vossos servos, com toda a vossa família, Vos apresentamos. Nós Vo-la oferecemos também por aqueles que fizestes renascer da água e do Espírito Santo, concedendo-lhes o perdão de todos os pecados. Dai a paz aos nossos dias, livrai-nos da condenação eterna e contai-nos entre os vossos eleitos. [Por Cristo, nosso Senhor. Amen.]

________________________________________________


Estendendo as mãos sobre as oblatas, diz:

Pres: Santificai, Senhor, esta oblação com o poder da vossa bênção e recebei-a como sacrifício espiritual perfeito, de modo que se converta para nós no Corpo e Sangue de vosso amado Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo.

Junta as mãos.


Nas fórmulas que se seguem, as palavras do Senhor devem pronunciar-se clara e distintamente, como o requer a natureza das mesmas palavras.

Na véspera da sua paixão,

Toma o pão e, sustentando-o um pouco elevado sobre o altar, continua:

Ele tomou o pão em suas santas e adoráveis mãos

Eleva os olhos.

e, levantando os olhos ao céu, para Vós, Deus, seu Pai todo-poderoso, dando graças, abençoou-o, partiu-o e deu-o aos seus discípulos.

Mostra ao povo a hóstia consagrada, coloca-a sobre a patena e genuflecte em adoração.


Depois continua:

De igual modo, no fim da Ceia,

Toma o cálice e, sustentando-o um pouco elevado sobre o altar, continua:

tomou este sagrado cálice em suas santas e adoráveis mãos e, dando graças, abençoou-o e deu-o aos seus discípulos.

Mostra ao povo o cálice, coloca-o sobre o corporal e genuflecte em adoração.


Pres: Mistério da fé!

O povo aclama, dizendo:

Ass: Anunciamos, Senhor, a vossa morte, proclamamos a vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus!


Ou:

Pres: Mistério admirável da nossa fé!

O povo aclama, dizendo:

Ass: Quando comemos deste pão e bebemos deste cálice, anunciamos, Senhor, a vossa morte, esperando a vossa vinda gloriosa.


Ou:

Pres: Mistério da fé para a salvação do mundo!

O povo aclama, dizendo:

Ass: Glória a Vós que morrestes na Cruz e agora viveis para sempre. Salvador do mundo, salvai-nos. Vinde, Senhor Jesus!


Depois, o sacerdote, de braços abertos, diz:

Pres: Celebrando agora, Senhor, o memorial da bem-aventurada paixão de Jesus Cristo, vosso Filho, nosso Senhor, da sua ressurreição de entre os mortos e da sua gloriosa ascensão aos Céus, nós, vossos servos, com o vosso povo santo, dos próprios bens que nos destes oferecemos à vossa divina majestade o sacrifício perfeito, santo e imaculado, o pão santo da vida eterna e o cálice da eterna salvação.

Olhai com benevolência e agrado para esta oferenda e dignai-Vos aceitá-la como aceitastes os dons do justo Abel, vosso servo, o sacrifício de Abraão, nosso pai na fé, e a oblação pura e santa do sumo sacerdote Melquisedec.

Inclinado e de mãos juntas, continua:

Humildemente Vos suplicamos, Deus todo-poderoso, que esta nossa oferenda seja apresentada pelo vosso santo Anjo no altar celeste, diante da vossa divina majestade, para que todos nós, participando deste altar pela comunhão do santíssimo Corpo e Sangue do vosso Filho,

Ergue-se e, benzendo-se, continua:

alcancemos a plenitude das bênçãos e graças do Céu.

Junta as mãos.

[Por Cristo, nosso Senhor. Amen.]


COMEMORAÇÃO DOS DEFUNTOS

De braços abertos, diz:

3C: Lembrai-vos, Senhor, dos vossos servos e servas N. e N., que partiram antes de nós marcados com o sinal da fé e agora dormem o sono da paz.

Junta as mãos e ora uns momentos pelos defuntos que quer recordar.

Depois, de braços abertos, continua:

Concedei-lhes, Senhor, a eles e a todos os que descansam em Cristo, o lugar da consolação, da luz e da paz.

Junta as mãos.

[Por Cristo, nosso Senhor. Amen.]


Bate com a mão direita no peito dizendo:

4C: E a nós, pecadores, que esperamos na vossa infinita misericórdia,

De braços abertos, continua:

admiti-nos também na assembleia dos bem-aventurados Apóstolos e Mártires: João Baptista, Estêvão, Matias, Barnabé [Inácio, Alexandre, Marcelino, Pedro, Felicidade, Perpétua, Águeda, Luzia, Inês, Cecília, Anastácia] e de todos os Santos. Recebei-nos em sua companhia, não pelo valor dos nossos méritos, mas segundo a grandeza do vosso perdão. Junta as mãos.

[Por Cristo, nosso Senhor. Amen.]


E continua:

Pres: Por Cristo, nosso Senhor, criais todos os bens e lhes dais vida, os santificais, abençoais e distribuís por nós.

Toma o cálice e a patena com a hóstia e, elevando-os, diz:

Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a Vós, Deus Pai todo-poderoso na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória agora e para sempre.


O povo aclama:

Ass: Amen.
PUBLICIDADE
App Liturgia Católica
Voltar para o conteúdo